Acompanhe em tempo real tudo o que acontece na canonização de Irmã Dulce

Acompanhe em tempo real tudo o que acontece na canonização de Irmã Dulce

O Papa Francisco irá canonizar, na manhã deste domingo (13), no Vaticano, Itália, a baiana Maria Rita Lopes Pontes (1914-1992), Irmã Dulce. Santa Dulce dos Pobres, como ela passará a ser chamada, teve seu processo de santificação concluído em 27 anos — o terceiro mais rápido da história da Igreja Católica.

Com duração prevista de 5h, a cerimônia será acompanhada por milhares de devotos na Praça de São Pedro, no Vaticano, e por tantos outros no Brasil. Com muita música, o ‘esquente’ para a canonização no Vaticano começa às 5h15 no horário do Brasil (10h15 no horário da Itália). As atrações musicais serão comandadas por Margareth Menezes, Waldonys e o maestro José Maurício, o homem que voltou a enxergar após rezar pra Dulce. Eles cantarão no chão da praça de São Pedro. Essa parte da cerimônia deve durar 2h30.

Confira fatos inéditos sobre Irmã Dulce no especial Pelos Olhos de Dulce

Após as apresentações artísticas, começará o rito da missa pela canonização de Dulce e dos outros quatro beatos: John Henry Newman; Giuseppina Vannini; Maria Teresa Chiramel Mankidiyan; e Margherita Bays. O rito da canonização acontece no interior da missa. É o momento em que os postuladores (espécie de advogados) das cinco canonizações, junto com o cardeal, vão até o papa e pedem oficialmente que aqueles beatos sejam colocados nos altares. Depois, o papa responde positivamente e oficializa os beatos como santos. Após a missa, o Papa Francisco reza, como em todos os domingos, a Oração do Ângelus, ou oração do meio-dia. Veja mais abaixo tudo sobre a cerimônia (onde assistir, passo a passo e mais). Mas antes, tudo o que acontece no Vaticano e em Salvador.

Acompanhe, em tempo real, os fatos mais relevantes da canonização

***

3h ● Fiéis já se concentram na praça de São Pedro, no Vaticano
O relógio marca 8h no Vaticano e faltam cerca de duas horas para a canonização de Irmã Dulce. Enquanto isso, fiéis se concentram na praça de São Pedro, local onde acontece a cerimônia.

Baiana de Antônio Cardoso, a professora Josenice Ribeiro vive atualmente em Mônaco e está no local. “Eu conheci Irmã Dulce em 1982, no hospital dela. Eu tive que fazer estágio e o dia que conheci ela foi divisor de águas, de muita emoção. Vi o quanto ela se doava aos pobres, se dedicava intensamente. Estar aqui hoje é uma grande emoção pra mim pelo fato de conhecê-la, pelo fato dela ser da minha terra, da Bahia. É muito significativo pra mim. É um privilégio. Estou muito grata a Deus e depois a Irmã Dulce”, destaca.

Josenice está na praça com a amiga e também baiana Suzana Albernaz, que mora na Europa há 32 anos: “Estou representando todos os baianos devotos que não podem estar aqui. Ela fez coisas incríveis e merece muito mais do que isso”.

Josenice Ribeiro e Suzana Albernaz
(Foto: Jorge Gauthier/CORREIO)

***

2h43 ● Olha eles!
A cantora Margareth Menezes, o músico Waldonys e o padre Antônio Maria chegaram no Vaticano, em Roma, por volta da 7h43 (horário italiano). Os dois artistas serão as atrações musicais da cerimônia de canonização, ao lado do maestro e miraculado José Maurício, o homem que voltou a enxergar após rezar para Dulce. Eles cantarão no chão da praça de São Pedro.

(Foto: Jorge Gauthier/CORREIO)

***

Portões abertos!

2h18 ● Exatamente às 7h18 (horário italiano) os portões para entrar no Vaticano foram abertos.

Antes de entrar na praça de São Pedro, onde acontecerá a canonização de Irmã Dulce e mais quatro beatos, fiéis passam por uma primeira revista e por um raio X. Só pode entrar no local quem tem um ingresso vermelho em mãos.

Hora do raio X para entrar na sede da Igreja Católica em Roma, na Itália
(Foto: Jorge Gauthier/CORREIO)

Por lá, encontramos Laura, Roseneide e Ana, que têm suas trajetórias marcadas por Irmã Dulce. Laura e Roseneide ainda são funcionárias das obras e Ana já foi por 23 anos. Ambas mantém vivo o legado de amar e servir ao próximo deixado por Dulce no Centro de Assistência a Pessoa com Deficiência (CAPD).

Laura Queirós é líder do CAPD, que era conhecido por Dulce como ‘a pupila dos olhos’ pelo trabalho de acolhimento com jovens com deficiência. “A sensação de estar continuando a obra dela é uma alegria muito grande. A obra cresceu muito depois que ela morreu. Perpetuar isso é muito bom. Todos os funcionários ajudaram a essa canonização acontecer”, diz Laura.

A terapeuta ocupacional Roseneide Calazans orgulha-se de ter a carteira de trabalho assinada por Dulce. Conheceu a freira e sua forma de trabalhar a inspira até hoje: “Conheci Irmã Dulce e aprendi muito com ela. Vim para cá por tudo que aprendi com ela. Eu estou muito emocionada por ter conhecido uma santa. O fato de eu estar aqui é um milagre que ela proporcionou”.

Só entra no Vaticano quem tem esse ingresso vermelho
(Foto: Jorge Gauthier/CORREIO)

Já o contato de Ana Dantas com as obras de Dulce tem uma história de mais de duas décadas. Ela foi fisioterapeuta na Osid por 23 anos. “Comecei trabalhar nas obras em 94, dois anos após a morte de Dulce. Foi justamente no setor dos moradores do CAPD. As pessoas que trabalham lá são dedicadas, e vão trabalhar para se doar. Não é pelo salário, pelo trabalho, mas pelo que vê e sente”, afirma.

‘Exemplo de fé e união’
Quem também conheceu Irmã Dulce é a baiana Angelina Silva.”Ela era uma mulher frágil e caridosa ao mesmo tempo. Minha filha mais velha não podia engravidar e fez vários tratamentos. Mas depois que rezamos para Dulce ela engravidou. Hoje, meu neto Antoni tem sete anos”, conta, ressaltando a freira baiana deixou um exemplo de fé e união.

Angelina está no Vaticano com a também baiana Elieci Silva Santos, cabeleira nascida do Nordeste de Amaralina, e com os brasileiros Luciene Melo, de Salvador, e Juari Lira, de São Paulo, Católica, Elieci mora há 13 anos na Itália e faz questão de replicar a história da feira baiana. “Tenho amigos aqui que não acreditam em Deus. Eu estava ontem mesmo contando para eles como ela ajudou o escritor Paulo Coelho. Mostrei que ela ajudava a todos. Agora ela é uma santa do mundo”, conta.

Angelina, Elieci, Luciene e Juari Lira
(Foto: Jorge Gauthier/CORREIO)

***

2h ● Amanheceu no Vaticano, em Roma
Advogada alagoana, Maria Leda está na fila para a canonização da Santa Dulce dos Pobres. Ela mora em São Paulo há 33 anos e, assim que soube da oficialização de Irmã Dulce como santa, começou a organizar a viagem para a Itália. Ela falou com o CORREIO às 7h do Vaticano.

‘O Brasil precisa de mais exemplos de caridade e simplicidade como o dela’, afirma Maria Leda ao CORREIO
(Foto: Jorge Gauthier/CORREIO)

Muitos brasileiros estão na fila para entrar no Vaticano
(Foto: Jorge Gauthier/CORREIO)

Religiosos de diversas partes do mundo também acompanharão o evento
(Foto: Jorge Gauthier/CORREIO)

***

01h41 ● Luzes ligadas na praça de São Pedro!

6h41 no Vaticano e logo mais será dado o acesso ao público com ingressos.

Olha Irmã Dulce ali! Nossa Santa Dulce dos Pobres logo mais será canonizada, na praça de São Pedro
(Foto: Jorge Gauthier/CORREIO)

Muita gente vai para o Vaticano fazer exercícios físicos. Esse grupo de ciclistas italianos chegou cedinho para pedalar. Fizeram foto e seguiram no pedal! (Foto: Jorge Gauthier/CORREIO)

***

1h25 ● Fiéis já começam a chegar na praça São Pedro, no Vaticano

Voluntária em São Paulo, a brasileira Cristina André Miliorança foi para o Sínodo da Amazônia junto com o indígena Constantino. O evento realizado pela Igreja Católica reúne 250 participantes, dentre eles 184 bispos e 35 mulheres, para discutir a situação da igreja na região amazônica e questões ligadas ao meio ambiente e aos povos indígenas. “Dulce é um exemplo do que há de melhor no mundo”, afirma, ao jornalista Jorge Gauthier.

Constantino e Cristina
(Foto: Jorge Gauthier/CORREIO)

Missionária na comunidade Shalon em Israel, a baiana Keila Andrade Brito chegou cedo ao Vaticano para ver de perto a canonização de Irmã Dulce. “Como missionária, vejo ela como uma inspiração e uma prova de que é possível amar e servir “, disse a baiana.

Keila chegou ao Vaticano antes das 6h
(Foto: Jorge Gauthier/CORREIO)

Freira há 55 anos, a religiosa indiana Irmã Cristina faz parte da Congregação Franciscanas Filhas da Divina Providência e foi para o Vaticano acompanhar a devoção em Maria Teresa (beata indiana que também será canonizada neste domingo). “Fiquei impressionada com a história de Dulce também. A devoção nela vai crescer muito.Ela é um exemplo”, afirma.

(Foto: Jorge Gauthier/CORREIO)

***

1h19 ● Segurança reforçada!
No Vaticano ainda são 6h19 da manhã, mas os fiéis já começam a se acumular no Vaticano. A segurança na sede da Igreja Católica foi reforçada.

(Foto: Jorge Gauthier/CORREIO)

***

00h59 ● Será que tem gente ansiosa no Vaticano?

O relógio bate quase 6h da manhã no Vaticano, Itália. O chefe de reportagem Jorge Gauthier já está no Vaticano e flagrou a fila montada quatro horas antes da cerimônia começar.

(Foto: Jorge Gauthier/CORREIO)

A praça de São Pedro, onde acontecerá a cerimônia, ainda está vazia.

(Foto: Jorge Gauthier/CORREIO)

***

00h50 ● Chegamos ao Vaticano!
Após ser a primeira pessoa a desembarcar na estação de metrô Ottaviano, que dá acesso ao Vaticano, por volta das 5h50 (Itália), o chefe de reportagem do CORREIO, Jorge Gauthier, é o primeiro jornalista a chegar no local que acontecerá a canonização de Irmã Dulce. Ou seja, o CORREIO é o primeiro veículo do mundo a chegar no local.

***

23h (Salvador, Bahia) ● Homenagem especial
Antes mesmo do domingo chegar, o engenheiro civil e filho da miraculada Cláudia Cristiane dos Santos, 50 anos, Assis Araújo Junior, 29, fez uma homenagem para a freira baiana, que curou sua mãe após grave hemorragia, em 2011: “Que Irmã Dulce continue intercedendo por nós e por todos aqui na terra e que possamos seguir o seu exemplo a serviço do próximo!
SANTA DULCE DOS POBRES”, comemorou, em seu Instagram.

A ciência não explicou: Cláudia Cristiane dos Santos recebeu a graça de Dulce há 18 anos, após parto do segundo filho, Gabriel Araújo (Foto: Reprodução/Instagram)

Confira trecho da postagem:

Ao chegar na maternidade com minha tia e minha prima para ver o meu irmão percebi que algo não estava bem, na minha cabecinha de criança era para minha família está alegre e eu via naquele momento muitas pessoas tristes e chorando, inclusive o meu pai que me abraçou e chorou muito, nunca vou esquecer disso. Meu pai estava inquieto, apreensivo, triste. Perguntei logo pela minha mãe após ver meu irmão e todas as pessoas da família que estavam comigo choraram, ali eu sabia que nada estava bem, a resposta era que minha mãe logo estaria em casa.

Os dias se passavam e minha mãe não voltava para casa, ela não tinha melhora e perdia muito sangue. Ao precisar de sangue eu presenciei o pior dia da minha , eu via muito corre corre, nesse dia tive a noção apesar de criança que minha mãe poderia não voltar. Que desespero foi esse dia, eu entrei em uma casa e ouvi minha tia conversando que minha mãe não estava bem e que ela estava precisando de muito sangue, foi aí onde não aguentei e comecei a chorar pedindo para ver minha mãe.

Vendo meu desespero e com a transferência da minha mãe para Aracaju, fiquei na casa dos meus tios onde sempre passava minhas férias escolar, minha tia rezava comigo e falava que minha mãe votava logo, a todo momento eles me distraiam.
Como foi difícil para todos os meus familiares, como sofremos e rezamos juntos todos os dias! Deus ouviu as nossas orações e enviou o seu anjo, a nossa santa, Santa Dulce dos Pobres!

Mãe a senhora foi agraciada com um milagre, através da intercessão de Irmã Dulce. Deus quis que a senhora ficasse conosco! Que Irmã Dulce continue intercedendo por nós e por todos aqui na terra e que possamos seguir o seu exemplo a serviço do próximo! SANTA DULCE DOS POBRES

***

22h (Salvador, Bahia) ● Começa, em Salvador, vigília no Santuário de Irmã Dulce
Ao lado da sede das Obras Sociais Irmã Dulce (Osid), o Santuário de Irmã Dulce recebe vigília à espera das canonizações na noite deste sábado (12) e na madrugada deste domingo (13). Missa presidida pelo bispo auxiliar dom Marco Eugênio Galrão deu início à vigília.

A partir das 5h da manhã de domingo (13), o público que está na capital baiana poderá acompanhar, através de um telão instalado no interior do Santuário – que fica na Avenida Dendezeiros do Bonfim, Largo de Roma – a cerimônia de canonização do Anjo Bom da Bahia, direto da Praça São Pedro, no Vaticano
(Foto: Osid/Reprodução)

***

Passo a passo da missa da canonização

1. Antes da missa, acontece uma apresentação artística com Margareth Menezes, Waldonys e José Maurício;

2. O coral do Vaticano dá início à missa com o canto inicial para a entrada do Papa Francisco, que logo depois saúda os fiéis e inicia a celebração;

3. O italiano Dom Angelo Becciu, cardeal prefeito da Congregação para a Causa dos Santos, faz uma leitura da biografia de cada um dos novos santos;

4. Na sequência, começa o cântico dos santos, onde são ditos os nomes de vários deles;

5. O rito da canonização segue com os postuladores da causa de cada santo, que vão até o papa e pedem a inclusão desses santos nos altares da igreja;

6. Em seguida, o papa lê um texto em latim, que torna os beatos oficialmente santos. Esta é a fórmula que pode ser usada, segundo o Vaticano:

“Em honra da Santíssima Trindade, pela exaltação da fé católica e para incremento da vida cristã, com a autoridade de nosso Senhor Jesus Cristo, dos Santos Apóstolos Pedro e Paulo e Nossa, depois de refletir por muito tempo, ter invocado a ajuda divina e ouvido a opinião de muitos Irmãos no Episcopado [bispos], declaramos e definimos Santos os beatos [aqui entram os nomes dos novos santos] e os inscrevemos no registro dos santos, estabelecendo que em toda a Igreja eles sejam devotamente honrados entre os santos. Em nome do Pai e do Filho e do Espírito Santo”.

7. Uma música de canto gregoriano é cantada para celebrar;

8. O cardeal prefeito pede que o papa faça uma “carta apostólica”, documento que formaliza a canonização;

9. A partir daí, a missa continua normalmente até o cântico final;

10. Está prevista que, após a missa, o Papa Francisco reze, como em todos os domingos, a Oração do Ângelus, ou oração do meio-dia.

Onde ver nas paróquias

Os devotos que quiserem se reunir para assistir, juntos, à canonização de Irmã Dulce, podem fazer isso a partir das 4h30 de domingo (13), no santuário dedicado à futura santa, localizado na Av. Dendezeiros, bairro do Bonfim, em Salvador. No local, a cerimônia será exibida em um telão de 15 metros quadrados.

Além disso, no Santuário da Imaculada Conceição da Mãe de Deus, os fiéis passarão a noite em vigília, que terá início às 22h deste sábado (12). Às 5h de domingo quem estiver no local poderá assistir, ao vivo, a retransmissão da Missa de Canonização presidida pelo Papa Francisco, no Vaticano. Logo após a Celebração, o bispo auxiliar da Arquidiocese de Salvador, Dom Marco Eugênio Galrão Leite de Almeida, fará a leitura do Decreto de criação do Santuário Santa Dulce dos Pobres.

No bairro do Saboeiro, a atual Comunidade Santíssimo Sacramento será a Matriz da primeira paróquia no mundo dedicada à Santa Dulce dos Pobres. A criação da paróquia também será no domingo, às 7h30, quando o bispo auxiliar, Dom Estevam dos Santos Silva Filho, fará a leitura do Decreto e presidirá a primeira Missa na nova paróquia. Antes, por volta das 4h30, as portas do templo serão abertas para acolher os fiéis que assistirão, ao vivo, a retransmissão.

No Uruguai, a Paróquia Nossa Senhora dos Alagados e São João Paulo II também terá um telão montado na Matriz, para que os fiéis possam acompanhar a retransmissão a partir das 5h. Já às 8h o pároco, padre Thomas Mariae Xavier, presidirá a Missa.

Na Paróquia Nossa Senhora de Guadalupe, em Pau da Lima, a celebração pela canonização de Irmã Dulce contará com uma procissão que sairá da Igreja Nossa Senhora das Graças (Colina Azul), às 8h, e seguirá até a Matriz (fim de linha de Pau da Lima), onde haverá a Missa Solene.

Os paroquianos da Paróquia Divino Espírito Santo (Vale dos Lagos) também acompanharão a retransmissão da Missa de Canonização, às 5h, na Matriz. Em seguida, por volta das 7h30, será celebrada a Missa e às 9h acontecerá a entronização e a bênção da imagem da Santa Dulce dos Pobres, com visita à capela interna dedicada a ela, na Matriz.

A Missa da Canonização de Irmã Dulce também será retransmitida na Paróquia Nossa Senhora do Perpétuo Socorro, em Mata Escura, a partir das 5h. Logo após, haverá a Laudes Solene. Neste dia (13), os paroquianos têm um motivo a mais para celebrar: 1 ano da Ordenação Sacerdotal do vigário paroquial, padre Ailan Tadeu, que será marcado pela Missa, às 17h, na Comunidade Cristo Rei.

Na Paróquia Nossa Senhora de Fátima (Acupe de Brotas) a canonização de Irmã Dulce será celebrada no dia 13, junto com a festa de Nossa Senhora de Fátima – neste dia é celebrada a última aparição da Mãe de Jesus aos pastorzinhos, em Fátima. Às 18h terá início a Procissão Luminosa, com as imagens de Nossa Senhora de Fátima e de Irmã Dulce, saindo do Colégio Nossa Senhora da Conceição (Brotas) e seguindo até a Matriz, onde será celebrada a Missa, presidida pelo pároco, padre Valter Ruy.

Onde ver na TV

  • Dos estúdios da Globo, no Rio de Janeiro, Maria Beltrão e Gerson Camarotti apresentam a solenidade a partir das 5h da manhã, com comentários do Monsenhor André Sampaio e participação dos correspondentes Ilze Scamparini e Rodrigo Carvalho diretamente do Vaticano.

A cerimônia será transmitida por Globo, GloboNews e G1. Às 6h40, a Globo encerra sua transmissão, mas o G1 e a GloboNews continuam acompanhando a repercussão no Vaticano e no Brasil em tempo real.

  • A TVE inicia sua transmissão também às 5h, com apresentação de Jhonatã Gabriel. Ao longo da cerimônia, a emissora vai exibir conteúdos sobre a história da beata, sua trajetória e as Obras Sociais, um dos maiores complexos de saúde com serviço gratuito do Brasil. A transmissão pode ser acompanhada também pelo portal da TVE.

Quem não conseguir assistir pela manhã terá outra chance: a cobertura especial será reexibida no mesmo dia, às 21h.

  • Emissoras religiosas, como Canção Nova, Aparecida e Rede Vida também realizarão a cobertura ao vivo. O Santuário de Irmã Dulce, na Av. Dendezeiros, terá um telão para transmitir ao vivo a cerimônia.

* Jorge Gauthier é chefe de reportagem do CORREIO e está em Roma para fazer a cobertura da canonização de Irmã Dulce

O projeto Pelos Olhos de Dulce tem o oferecimento do Jornal CORREIO e patrocínio do Hapvida.

(Visited 1 times, 1 visits today)

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *