Polícia prende suspeito da morte de menina de cinco anos

Polícia prende suspeito da morte de menina de cinco anos

A Polícia Civil fluminense prendeu nesta quarta-feira (13) um suspeito de participar do assassinato da menina Ketellen Umbelino de Oliveira Gomes, de 5 anos. A garota foi atingida por um tiro quando seguia para a escola com a mãe, na garupa de uma bicicleta, por volta das 12h45 de terça-feira, 12, em Realengo, zona oeste do Rio. Ela foi atingida quando passava pela Praça da Cohab. Foi a sexta criança morta por bala perdida em 2019 no Rio.

(Foto: Acervo pessoal)

Segundo a polícia, o suspeito, identificado como Thiago Porto, integra um grupo de milicianos que atua no bairro e está em confronto com traficantes. Ele já tinha duas ordens de prisão por homicídio.

Porto seria um dos homens que passou de carro pela praça. Três criminosos desceram do veículo e atiraram na direção de Davi Gabriel do Nascimento, de 17 anos. O adolescente morreu no local Moradores da região contaram à polícia que ele tinha envolvimento com o tráfico de drogas. Um dos projéteis atingiu Ketellen.

Em torno da praça, ficam duas escolas municipais, que naquele horário recebiam centenas de crianças para o turno da tarde. Ketellen chegava à Escola Municipal Stella Guerra Duval, onde estudava. Era transportada na garupa da bicicleta pela mãe, Jéssica.

A menina foi atingida na perna e, ainda consciente, pediu à mãe que não chorasse.

“A Jéssica ficou desesperada quando viu a menina caída no chão com a perna ensanguentada, e ela disse para a mãe: ‘mamãe, não chora, não chora’”, contou uma tia-avó da criança, a copeira Dayse da Costa, de 60 anos.

A mãe de Ketellen não foi atingida e imediatamente levou a filha para a Unidade de Pronto Atendimento (UPA) do Jardim Novo, em Realengo. No fim da tarde a criança foi transferida para o Hospital Municipal Albert Schweitzer, onde foi submetida a cirurgia. Após a operação o quadro se agravou. A menina morreu no fim da noite de terça-feira.

O pai e a mãe de Ketellen são separados. Na manhã desta quarta-feira, o pai esteve no Instituto Médico Legal (IML) de Campo Grande, zona oeste, que recebeu o corpo da menina na manhã desta quarta-feira.

Sem dinheiro, a família contou com a ajuda de amigos e parentes para providenciar o enterro da criança. Ketellen será sepultada às 14h desta quinta-feira, 14, no cemitério de Murundu, em Padre Miguel, zona oeste.

Pelas redes sociais, o governador do Rio, Wilson Witzel (PSC), lamentou a morte de Ketellen e culpou o governo federal por não impedir a passagem de armas e drogas pela fronteira brasileira.

“Impedir a entrada de drogas e armas no país é responsabilidade do governo federal. A falta de combatividade, em nível federal, do tráfico de drogas e armas, acaba alimentando essa guerra insana que existe nos Estados”, disse Witzel. Ele afirmou também ter determinado à Polícia Civil a apuração rigorosa do crime e dos outros semelhantes que atingiram crianças em 2019.

Ketellen foi a sexta criança morta por bala perdida neste ano na Região Metropolitana do Rio. As outras vítimas foram Ágatha Félix, de 8 anos, vítima de uma bala perdida no complexo do Alemão (zona norte); Kauê dos Santos, de 12 anos, atingido durante operação policial no complexo do Chapadão (zona norte); Kauê Rozário, de 11 anos, alvo de bala perdida na Vila Aliança (zona oeste); Kauan Peixoto, de 12 anos, morto na favela da Chatuba, em Mesquita (Região Metropolitana do Rio), e Jenifer Gomes, de 11 anos, baleada em Triagem (zona norte).

(Visited 3 times, 1 visits today)

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *